Guia para Orientandos

Estimados alunos e orientandos, sejam bem-vindos!

A seguir,  um guia para orientandos com algumas informações relevantes para começar seu trabalho no maravilhoso mundo da pesquisa.

Dicas gerais

Procure ser organizado. Conheça as datas, os regulamentos do programa ou as condições das bolsas nem sempre são fáceis. Leia todos os documentos que regulam sua passagem pela universidade e fique ligado. Pode ser útil usar um cronograma e um calendário para marcar datas importantes e/ou objetivos a cumprir (Regimento de 2017 e Resoluções).

Informações relevantes

  • Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina – PGCINda UFSC.
  • Grupo de pesquisa ITI-RG
  • Plataforma Brasil (para registro de pesquisas envolvendo seres humanos)
  • ORCID (identificador único de pesquisador)
  • Google Acadêmico. Pode abrir um perfil para difundir suas pesquisas.
  • Plataforma Lattes (curriculum padronizado de cientistas brasileiros). Procure mantê-lo atualizado. Guarde todos os certificados dos eventos, cursos, artigos, etc., e alimente a plataforma.
  • Sua qualificação/dissertação/tese deverá seguir o formato exigido pelo programa. Informe-se.
  • Carteira Nacional de Identificação Estudantil. Garante meia-entrada em cinema, shows etc.

Objetivos e Metodologia

Utilidades

Como saber a importância das revistas/pesquisadores

  • Qualis-Periódicos. “Sistema usado para classificar a produção científica dos programas de pós-graduação no que se refere aos artigos publicados em periódicos científicos” (CAPES). É utilizado geralmente (de um jeito errado) para avaliar a importância de uma publicação científica. Para ver Ciência da Informação procurar em “Área de Avaliação”, Comunicação e Informação.
  • Fator de Impacto (FI). Medida pra calcular a importância de uma publicação científica (periódicos científicos) a partir das citações. Pertence à uma empresa privada, Thomson Reuters, e pode ser consultado na Web of Science. Apenas as publicações dessa base de dados tem FI, por isso sua representatividade deve ser entendida no contexto da base de dados, não da produção científica total.
  • Índice H. Medida para calcular a importância dos artigos publicados por um pesquisador a partir das citações. Pode ser consultado em Google Scholar.

Todas estas medições tem pontos positivos e negativos, lembre-se de contextualizar e relativizar os resultados.

Onde buscar

Buscadores acadêmicos:

Como buscar

Aprenda as estratégias de busca das bases de dados. Procure nos resumos, títulos, palavras-chaves ou texto completo, entre outros, assim como, utilizar operadores de proximidade (NEAR), literais (“”), evitar termos (NOT), filtrar por datas…

Tente procurar em outras línguas além do português. Utilize um dicionário e verifique como se usa o termo em outros artigos. Para nossa área, sugiro inglês e espanhol.

Como ler um artigo

Primeiro leia o título, é interessante? Continue e leia o resumo e as palavras-chaves. Se continuar interessado pode passar à metodologia ou à introdução e às conclusões. Ainda interessado? Leia todo.

As citações e referências bibliográficas são úteis, entre outras coisas, para saber quais são as obras mais relevantes, que autores defendem qual postura, etc.

Onde publicar?

Boa pergunta! Vai depender do assunto que você trabalhe e do tipo de documento que esteja elaborando, se é um relato de experiência, um artigo ou um ensaio, por exemplo. Revise o escopo e todas as regras da revista antes de submeter seu trabalho e lembre que geralmente os eventos e periódicos tem seu próprio modelo. Alguns exemplos de revistas da nossa área são:

Scientometrics, Transinformação, Informação e Sociedade…

Os Principais eventos da área são ENANCIB e ISKO, ISKO Brasil, embora existam muitos mais.

As publicações utilizam peer review, revisão por pares. Nem sempre os pareceristas são amáveis, mas não é nada pessoal. Não se avaliam as pessoas, apenas os textos.

Licenças

Considere utilizar uma licença Creative Commons (CC) nas suas obras. É importante fazer o Open Access rolar e dar visibilidade à sua pesquisa.

Comprove se o periódico científico permite compartilhar seu artigo nas redes sociais, no seu site, repositório da instituição, etc. Minha sugestão é publicar em acesso aberto. As editoras comerciais geralmente ficam com todos seus direitos patrimoniais, e podem impedir a reprodução e compartilhamento de suas próprias obras, mas isso é um assunto para outro momento.

Todos os anos ministro alguma palestra sobre Direitos Autorais e Licenças Creative Commons, para que autores, editores e usuários saibam quais direitos tem e o que podemos fazer com os artigos de outros. Me acompanhe nas redes sociais para maiores informações no Twitter @enriquemuriel ou no Facebook.

Comentários finais

A escolha do assunto de pesquisa será feita de acordo com nossos interesses comuns. Seu orientador (neste caso, eu) não sabe tudo e nem tem como saber.

Leia tudo o que puder e identifique as metodologias, os tipos de estudos, as técnicas e as ferramentas, entre outras coisas, que utilizam outros autores. Veja o que já está feito e preze pela originalidade.

Leve seus textos, dúvidas e ideias para discutir nas orientações. É importante ser proativo e responsável.

Precaução com os prazos dos eventos, bolsas, qualificações, etc. É preciso se planejar muito bem.

Se relacione com outros colegas. É bom compartilhar seus conhecimentos com outros e opinar sobre os trabalhos dos companheiros.

Existem grupos de pesquisa e núcleos sobre todo tipo de assuntos. Tanto de seu tema de pesquisa quanto de outros similares.

Escolha adequadamente suas disciplinas. Pode haver disciplinas pertinentes em outros programas.

Se vai ser um profissional da informação, aprenda outros idiomas. Cursos da UFSC.

No contexto da ciência, como em tantos outros, tem todo tipo de pessoas, se tem problema com seu orientador (neste caso eu), fale com ele.

Está cansado de estudar? Faça alguma atividade física, saia para tomar um café ou um suco com seus colegas. Vá à praia ou passear em algum lugar. Lembre-se que sua pesquisa é muito importante, mas você é ainda mais.

Se tiver mais dúvidas, estou disponível, não deixe de perguntar, estou aqui para ajudar.

Prontos para começar? 🙂