Derechos de autor y Creative Commons en el Acceso Abierto [video]

“La urgencia sobre Derechos de Autor: el caso de las licencias Creative Commons”

Hace unos días Julio Santillán Aldana (@santillan) me invitó a participar de una serie de vídeos titulado: “La urgencia de una cultura sobre derechos de autor: el caso de las licencias Creative Commons“, junto al propio Julio y a Erick Iriarte Ahon.

Esta participación se encuadra dentro del ciclo de conferencias de la semana de acesso abierto UNAM Unlocked 2018.

En el vídeo trato de abordar de forma general algunos de los asuntos más comumente discutidos sobre licencias Creative Commons, el Acceso Abierto o el polémico uso de la cláusula NC (no comercial), entre otros.

Disculpad por la calidad, mi teléfono y la wifi donde estaba no ayudaron mucho.

El vídeo, lógicamente tiene una licencia CC by. 😉

Y vosotros, ¿qué pensáis sobre estas cuestiones?

O Paradoxo da Escolha

O Paradoxo da Escolha (The Paradox of Choice), de Barry Schwartz, é uma ideia aplicável ao modelo capitalista atual e a ansiedade que as vezes enfrentamos ante as inúmeras possibilidades de escolha de um produto.

Ter mais opções pode levar a pensar que significa ter mais liberdade, mas isso não acontece exactamente assim. As vezes ter muitas opções supõe frustração, ter grandes expectativas (até quando não corresponde) que são difíceis de cumprir e adiar a decisão da escolha, porque temos medo de errar.

Um vídeo muito recomendável para entender como nos sentimos nestas situações e com subtítulos em português, inglês, espanhol, etc.

Fonte: ¿A quién no le ha pasado? La interminable tarea de seleccionar algo que ver en Netflix y la «paradoja de la elección». https://www.microsiervos.com/archivo/peliculas-tv/algo-para-ver-en-netflix.html

E vc, já teve essa sensação alguma vez?

Todas as licenças Creative Commons são Open Access?

As licenças Creative Commons são excelentes ferramentas para o mundo da ciência, da educação, entre outros. E complementam maravilhosamente ao movimento de Acesso Aberto (Open Access em inglês), que pretende que os usuários possam acessar on-line aos trabalhos de outros autores sem ter que pagar por isso, e ainda assim, garantindo alguns direitos.

No passado evento CONFOA (2017) apresentamos um trabalho, Elisani Almeida Bastos e eu, sobre um assunto que, embora muito já se tenha falado e escrito, ainda aparecem opiniões diversas nos eventos e artigos sobre a matéria. A questão é:

Todas as licenças Creative Commons são Open Access (OA)?

Open Access
Creative Commons

Isto é, quando uma revista científica diz ter uma licença CC by-nd-nc, essa revista ou esse trabalho deveria ser considerado parte do movimento de Acesso Aberto?

No vídeo apresentamos brevemente as nossas conclusões, com base nas 3 principais declarações de Acesso Aberto: Budapeste, Bethesda e Berlim.

Desculpem o meu português, continua em eterno andamento 😛

Acesso Aberto e Licenças Creative Commons: todas as licenças são OA (Open Access)? from Projeto RCAAP on Vimeo.

E você, acha que mais alguma das licenças deveriam ser consideradas como OA? Por qué?

O monopólio da mídia e a homogeneidade do discurso [video]

O problema da mídia ser controlada apenas por um grupo empresarial é que uma mesma mensagem pode ser repetida tantas vezes quanto seja preciso para que nosso ponto de vista seja predominante. Diferentes canais dos EUA apresentam o mesmo roteiro, exatamente igual. E se você escutar a mesma mensagem em diferentes canais, acreditará nele?

Podemos resumir dizendo: “This is extremely dangerous for [our] democracy“, ou “Isto é muito perigoso para a democracia“.

 

 

El poder de la privacidad [Documental subtitulado]

El diario inglés The Guardian está detrás de un interesante documental “El Poder de la Privacidad” (The Power of Privacy), donde se recogen algunas cuestiones, dudas y problemas relacionados con nuestra privacidad en internet.

El documental, de 29 minutos, dirigido por Callum Cooper & Matthias Hoegg, ganó el premio British Animation Awards 2016: Best Film/TV Graphics y lleva de viaje a Aleks Krotoski a diferentes lugares de mundo para analizar su huella digital (digital footprint), hackear su computador o conocer como se puede eliminar información no deseada que aparece sin nuestro consentimiento en internet, entre otros.

Documental de The Guardian,

Antes de acabar, y para aquellos a los que no les preocupa la privacidad, porque afirman no ocultar nada, no olvidéis las palabras de Edward Snowden:

Fuente: http://enriquemuriel.prof.ufsc.br/edward-snowden-la-privacidad/

Y tú qué piensas, ¿te interesan las cuestiones de privacidad?

La ciencia ficción y la tecnología del futuro

Desconozco lo que estás haciendo, pero (si no es muy importante) te sugiero que lo dejes de lado y hagas un viaje de ciencia ficción a otro mundo.

El programa de Iñaki Gabilondo, “Cuando ya no esté”, consiste en una serie de entrevistas a especialistas de diferentes  áreas: biología, tecnología, arquitectura, etc. Un seriado muy recomendable para saber cómo será el futuro de aquí a unos 20 años.

Huxley, Lovecraft, Orwell, Asimov, Clark, Wells… ¿quiénes son estos tipos tan poco imaginativos? Esta será la pregunta que te harás cuando veas los dos vídeos con la apasionante e increíble historia que cuenta José Luis Cordeiro, profesor de la Singularity University, una aventura académica financiada por Google y la NASA.

Segunda parte.

Sus afirmaciones pueden causar escepticismo, miedo, esperanza, pero por encima de todo elevan el nivel creativo de la ciencia ficción, que tal vez algún dia sobrepase el adjetivo ficción y se convierta simplemente en ciencia. Al fin y al cabo, ¿qué sería de la ciencia sin imaginación?

¿Y tú, como imaginas el mundo en 20 años?

Estudos Científicos e Mídia

O comediante John Oliver no seu conhecido show Last Week Tonight, fez uma crítica sobre como são apresentados os estudos científicos na mídia. Por uma parte temos a má Ciência, que seria aquela com uma metodologia duvidosa, a que infere resultados que não são correlacionados ou aquela onde os interesses dos patrocinadores podem influir sobre os resultados, por exemplo. Noutro lado temos a mídia, que as vezes pega um artigo e o descontextualiza de um jeito que já não importam mais os resultados, só o título que eles querem para dar uma notícia, procurando aqueles que são mais sensacionalistas, para chamar mais a atenção.

Como vemos são dois problemas diferenciados. A ciência pode ter problemas de veracidade na hora que a fonte de financiamento do estudo pode influir nos resultados. Para tentar solucionar o problema o melhor é procurar sempre a fonte original e olhar criticamente se a metodologia, objetivos, resultados e conclusões, assim como as mostras, são as adequadas.

Para o problema da mídia a solução parece mais complexa. Os titulares atraentes são mais importantes do que a verdade. El clickbait da tv, por exemplo, essa chamada de atenção de um estudo científico que afirma que tomar chá olhando para a estrela norte é bom para seu pâncreas, é mais difícil de evitar. A mídia tradicional, tv, rádio, ou internet não são só fontes de informação, as vezes podem funcionar também como poderosas fontes de desinformação.

O melhor para tentar evitar esses problemas: competência em informação.

[no vídeo pode colocar subtítulos em várias línguas]

E você, já viu algum estudo científicos desses “estranhos”?

Las Meninas (Velázquez): best painting in history?

Diego Velázquez was a Baroque painter and one of the most important Spanish artists, very known worldwide.One of his most important materpieces was Las Meninas, painted in 1656.

Las Meninas. Diego Velázquez. (Wikimedia)
Las Meninas. Diego Velázquez. (Wikimedia)

You can see the painting at Museo del Prado (Madrid), if you are in Madrid and also in their site: www.museodelprado.es, that actually has a very good tool that allows us to see Las Meninas in our own way, with information about it (https://www.museodelprado.es/coleccion/obra-de-arte/las-meninas/9fdc7800-9ade-48b0-ab8b-edee94ea877f).

Furthermore, this is a a very interesting video to learn about Las Meninas, perspective, colors, who are in the painting, etc. (In English with subtitles). Really good!

And now, after watching the video, do you like Velázquez?

Bibliotecas e bibliotecários na era de Internet (vídeo)

Um breve vídeo, feito pela companhia Common Craft, sobre que papel tem as bibliotecas e os bibliotecários agora, na era de internet. Em inglês, legendado na mesma língua.

Você acha acertado? Acrescentaria alguma coisa?